A LSB

Brasil segue invicto no grupo B da classificatória da Copa do Mundo FIBA

Brasil basquete
26/02/2018
Divulgação CBB
Em jogo emocionante, equipe vence o Chile com record de público

Mais de 10 mil e 500 pessoas assistiram a um jogo emocionante na Goiânia Arena, neste domingo (25). As arquibancadas lotadas, público presente para ver de perto a partida entre Brasil e Chile, pelas classificatórias da Copa do Mundo FIBA, deixaram o jogo ainda mais emocionante. O expressivo número bateu o record mundial de competição até agora. E a Seleção de Aleksandar Petrovic mais uma vez não decepcionou. Com mais uma boa atuação no segundo tempo e um show de Benite nas bolas de três - foram quatro anotadas em cinco tentativas -, o Brasil bateu o Chile por 83 a 58 (36 a 32), conquistou a quarta vitória na classificatória da Copa do Mundo da China e se manteve invicto no grupo B.

Além de Benite, Lucas Dias, Anderson Varejão e Rafael Hettesheimer também se destacaram. Enquanto o ala do Paulistano anotou 15 pontos e foi o cestinha da Seleção Brasileira, o pivô do Flamengo anotou um duplo duplo de 11 pontos e 10 rebotes e o jogador de Bauru terminou a partida com sete pontos e oito rebotes.

O JOGO

O Chile até abriu o placar com o pivô Isla, mas a Seleção começou bem mais concentrada do que contra a Colômbia. Principalmente Lucas Dias, que acertou suas duas primeiras bolas de três e colocou o Brasil na frente. Quem também estava com a mão calibrada era Suarez. O camisa 10 chileno anotou três bolas seguidas de três e deixou tudo igual a pouco menos de dois minutos para o fim do período inicial. O Brasil voltou a ficar em vantagem com Varejão, mas Del Solar e Vera, com outro chute de três, garantiram a vitória parcial da equipe visitante por 18 a 15.
A Seleção voltou para o segundo período com um quinteto praticamente novo. Já os chilenos continuavam dependendo de Suarez. O ala seguia quente e com quatro pontos seguidos aumentou a diferença para cinco pontos. Mas com dois arremessos de três, um de Cipolini e outro de Leó Meindl, o Brasil rapidamente retomou a dianteira e abriu 10 de vantagem na sequência.
Parecia que o time de Petrovic deslancharia de vez na partida, mas a seleção chilena não se entregava e diminuiu o prejuízo para apenas dois depois de um chute de três do meio da rua de Morales. Mas com dois pontos de Lucas Dias, depois de grande jogada de Leandrinho, a Seleção Brasileira foi para o intervalo vencendo por 36 a 32.
Discreto no primeiro tempo, Benite voltou com tudo na etapa final. Com duas assistências e cinco pontos seguidos, o camisa 8 ajudou a seleção a aumentar a vantagem para oito pontos. O Chile era valente e continuava incomodando com as bolas de três de Suarez, mas Benite também estava inspirado. Com outros três arremessos de três, o ala tirou o Brasil do sufoco e aumentou a diferença para 12, a maior da partida.
A pontaria de Benite incendiou a Goiânia Arena e contagiou o resto da Seleção nos 10 minutos finais. Com quatro pontos de Pecos e dois de Varejão, a vantagem brasileira pulou para 18 em pouco menos de dois minutos do último período. Com uma vantagem confortável, Petrovic preferiu tirar Benite, que saiu ovacionado de quadra. Mesmo sem o camisa 8, as bolas de três continuaram caindo. Primeiro com Jhonatan, depois com Léo Meindl.
Depois de a partida ficar paralisada por alguns minutos devido à forte chuva que caiu na capital goiana, a Seleção só precisou administrar os 22 pontos de frente para chegar à quarta vitória consecutiva e manter a liderança no grupo B dos Jogos Classificatórios da Copa do Mundo da China.

"Desde o início das eliminatórias nós criamos um grupo muito forte com jogadores experientes como o Anderson Varejão e o Leandrinho e as coisas têm dado certo até aqui. Fico muito feliz de ter conseguido jogar e ter ajudado a Seleção a conquistar mais uma vitória", destacou Benite ao final do jogo.

Varejão, que também era dúvida para a partida de hoje, destacou a superação dele e de Benite para estarem em quadra. "Nós sabemos que todo jogador sempre entra em quadra com algum tipo de dor e acaba tendo que se superar. Foi isso que aconteceu hoje comigo e com o Benite. Até algumas horas antes da partida nós não sabíamos se iríamos conseguir jogar. Felizmente conseguimos nos superar e hoje o Benite foi um monstro em quadra". (informações site CBB)

Assessoria de imprensa LSB/UNISO
(15)34116090